O termo qualidade de vida está em alta. Mas nem sempre temos noção exata a que ele se refere. Afinal, o que é importante para conquistar mais qualidade de vida e bem-estar? Será que existe uma “fórmula mágica” que vale para todas as pessoas ou essa sensação varia entre os indivíduos?

Se você compartilha dessas dúvidas e quer entender melhor o que é qualidade de vida e porque ela é tão importante, além de ver dicas de como conquistá-la, continue a leitura deste artigo.

O que é qualidade de vida?

Definir qualidade de vida não é algo fácil. Afinal, ela pode variar dependendo de cada pessoa, região ou país. De uma maneira geral é aquele estado de “sentirmos bem”. Apesar de ser assim de tão complexa definição, é sabido que existem alguns fatores capazes de influenciar na qualidade de vida, como saúde, trabalho, moradia e meio ambiente.

Assim, podemos entender que ter qualidade de vida é muito mais do que apenas sentir-se saudável, ou seja, livre de doenças. Na verdade, ela engloba questões psicológicas, comportamentais e as relações sociais em casa, na escola, no trabalho e também a relação com o meio ambiente.

A Organização Mundial de Saúde (OMS) define a qualidade de vida como a percepção de cada indivíduo sobre sua posição na vida, dentro do contexto dos sistemas culturais e dos valores nos quais está inserido e em relação aos seus objetivos, expectativas, padrões e preocupações.

Dessa forma, para ter mais qualidade de vida precisamos desenvolver o bem-estar pessoal que compreende inúmeros aspectos como realização profissional, suporte familiar e de amigos, interação social, valores culturais, éticos e religiosos, autocuidado, estilo de vida, satisfação com as atividades que realiza cotidianamente e até com o lugar onde se vive.

Justamente por isso, é tão difícil medir a qualidade de vida, já que a régua, nesse caso, seria extremamente pessoal.

Por que a qualidade de vida é importante?

Se definir qualidade de vida não é uma tarefa muito fácil, entender a sua importância, por outro lado, é bastante simples. Afinal, ela está intimamente ligada a nossa capacidade de sentirmos bem e felizes com a nossa vida cotidiana.

Quanto mais focamos em trabalhar o nosso bem-estar físico e emocional, melhores serão nosso dias e nossa disposição para realizar os nosso sonhos e as demais atividades.

Com a correria da nossa sociedade, contudo, nem sempre temos tempo para refletir se a vida que estamos levando realmente nos faz felizes, não é mesmo? E é aí que mora o perigo. Afinal, a falta de qualidade de vida pode causar problemas sérios como estresse, ansiedade e depressão, além de outros problemas de saúde, como obesidade, diabetes, pressão alta etc.

Ou seja, quando não nos empenhamos em melhorar a nossa sensação de bem-estar e felicidade podemos colocar em risco a nossa saúde física e mental. Isso porque a qualidade de vida envolve também questões como: quantidade de atividade física realizada durante a semana, alimentação, nível de estresse, horas do dia empregadas em atividades para os outros e para si mesmo, hobbies, interação familiar e outros.

Tudo isso, quando não está bem balanceado, pode causar problemas físicos e mentais, tornando a nossa vida mais complicada e até infeliz.

Como melhorar minha qualidade de vida?

Apesar de extremamente importante, conseguir equilibrar a saúde física e mental nem sempre é uma tarefa fácil. Mesmo porque existem alguns pontos que influenciam na nossa qualidade de vida que não dependem apenas de nós mesmos.

Por exemplo, ter acesso a um serviço de saúde de qualidade é importante, prevenindo doenças. Porém, infelizmente, essa não é a realidade da maioria dos brasileiros que dependem do SUS.

A boa notícia, no entanto, é que existem algumas variáveis as quais podemos controlar – e nos esforçar para serem melhoradas.

Alimentação equilibrada

A alimentação é a base da nossa saúde e muitos problemas tem início justamente nas escolhas incorretas que fazemos na hora de montar o nosso prato. Algumas recomendações importantes são:

  • beber de 6 a 8 copos de água por dia;
  • alimentar-se a cada 3 horas;
  • incluir as frutas nos lanches diários;
  • não exagerar no sal e no açúcar;
  • evitar frituras, refrigerantes e álcool;
  • preferir alimentos naturais aos industrializados;
  • equilibrar a quantidade diária de carboidratos, proteínas e gorduras.

Atividades físicas

O sedentarismo é um dos problemas mais graves atualmente. Com a rotina pesada, nem todo mundo tem tempo para se movimentar. Porém, deixar essa parte de lado pode causar sérios problemas a sua saúde e também a sua mente, já que os exercícios liberam endorfinas e outros hormônios que ajudam na sensação de bem-estar.

Praticar 30 minutos por dia de atividade física já é capaz de trazer resultados importantes a sua saúde. E não estamos falando apenas dos exercícios nas academias. Dançar, caminhar, pedalar e até trocar o elevador pela escada já contam.

Exames de rotina

Muitos dos problemas graves de saúde poderiam ter sido tratados melhor se fossem diagnosticados no início. Essa é uma premissa que os médicos conhecem muito bem. Por isso, invista nos check-ups periódicos para garantir que está tudo em ordem com a sua saúde.

Bons relacionamentos

Nós, humanos, somos seres sociais. E isso significa que precisamos nos relacionar com as pessoas. Porém a qualidade desses relacionamentos também conta. Conviver em ambientes caóticos, com muitas brigas, jogos de poder e discussões pode minar a sua autoconfiança e bem-estar.

Por isso, tente focar sua atenção para construir relacionamentos mais saudáveis, tanto em casa, como com amigos e no trabalho. Pratique a empatia, saiba ouvir e tente reduzir a agressividade.

Atitudes positivas

A forma como você encara os desafios é essencial para a sua felicidade. Lembre-se que problemas todos nós temos, mas agir de maneira mais positiva diante deles ajuda a melhorar a sua disposição.

Dê sempre o seu melhor e o se o resultado não foi como o esperado, aprenda a se perdoar. Outra dica importante é aprender com os erros, aproveitando essas oportunidades para o seu crescimento.

Hobby

Produtividade é a palavra da vez. Parece que todo mundo precisa ser produtivo 24 horas por dia. Mas esse excesso de atividades acaba causando uma série de problemas a nossa vida, sobretudo com o aumento do estresse e das doenças associadas.

Então, aprenda a dar uma pausa. Cultivar um hobby é uma excelente maneira de distrair a mente, conhecer novas pessoas e se dedicar a si mesmo, fazendo algo que você gosta sem esperar nada em troca.

Relaxar

Reduzir a tensão também é essencial para ter mais qualidade de vida. E isso significa planejar melhor o seu tempo para ter pequenos momentos diários só seu. Aprender a relaxar e a não se culpar por estar descansando é importante.

Além dos finais de semana e das férias, cultive pequenos momentos no dia a dia para reduzir a tensão, até mesmo durante o trabalho, com pausas para o café, para conversar com os colegas ou para distrair a cabeça.

Convívio com a natureza

Existem vários estudos que demonstram que a proximidade com a natureza é capaz de melhorar a nossa saúde física e mental. Então, que tal aproveitar os momentos de folga para ficar mais perto do meio ambiente?

Caminhar em um parque da sua cidade, ir à praia, fazer um piquenique na praça – todas essas são atitudes simples, mas capazes de renovar as nossas energias e aumentar a nossa sensação de felicidade.

Morar bem

A moradia é outro ponto que influencia diretamente a nossa qualidade de vida. Sentir-se feliz no lar é de suma importância para ter mais realização pessoal. São muitos os pontos que influenciam essa sensação, como a localização, a metragem da residência e até os detalhes decorativos. Então, que tal começar a se dedicar um pouquinho mais ao lar?

Como você viu, conquistar a qualidade de vida é algo de suma importância. Mais do que apenas um conceito, ela é capaz de modificar totalmente a nossa relação com o meio e também com nós mesmos, aumentando a sensação de bem-estar e de realização pessoal.

Porém, para ter mais qualidade de vida é indispensável se dedicar a ela continuamente, buscando entender o que lhe faz feliz e alterando o que não está em sintonia com seus valores.

Gostou deste conteúdo? Assine a nossa newsletter e não perca mais nenhuma postagem aqui do blog!